Pages

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Em Solidariedade aos Trabalhadores da Saúde



Os servidores públicos estaduais da saúde estão em greve desde o dia 23 de outubro, em defesa da saúde pública e gratuita para toda a população e contra a privatização através da entrega dos equipamentos públicos de saúde para as Organizações Sociais. O Governo do Estado, ao invés de cumprir com seu dever de defesa do interesse público e negociar com os servidores, criminaliza o movimento e não apresenta uma proposta viável.
O Governo Colombo tenta jogar a população contra os servidores da saúde, como se todos os problemas da saúde no Estado fossem culpa da greve. Diz, ainda, que não há dinheiro no Estado para cumprir com seu dever e suas promessas, mas todos sabemos que isso não é verdade.
Somente em 2011 foram desviados mais de R$160 milhões que segundo a lei deveriam ser aplicados na saúde, recurso que poderia melhorar as condições de atendimento ao público e acatar às reivindicações dos trabalhadores da Saúde, que são:

1.    Contratação de novos servidores por concurso público.
2.    Incorporação da Gratificação por Atividade na Saúde (GAS) ao salário.
3.    Garantir material hospitalar suficiente e de qualidade para o atendimento à população.
4.    Não ferir o direito a greve modificando a remuneração dos servidores durante o processo de negociação.

Somos contrários e repudiamos a criminalização do movimento grevista, realizada pelo governo das seguintes formas:
1.    Assédio ao grevistas através do registro de Boletins de Ocorrência;
2.    Uso da polícia pelo governo em ações truculentas contra os trabalhadores da Saúde;
3.    Contratação ilegal de empresa terceirizada;
4.      Ameaça de bloquear o salário dos servidores.
Por defendermos uma Saúde Pública, Gratuita e de Qualidade, conclamamos o apoio aos servidores da saúde em greve!
Andes-SN SSind. na UFSC, APG-UFSC, DCE-UFSC

Nenhum comentário: