Pages

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Educadores defendem circulação de estudantes pelo Mercosul


Maior intercâmbio de estudantes pelos países do Mercosul é defendido pelo assessor internacional do Ministério da Educação, Rodrigo Lamego, e pelo educador equatoriano Diego Vega. Eles defenderam essa posição na abertura do 1º Seminário Interno do Setor Educacional do Mercosul, que acontece em Brasília até a próxima sexta-feira, 26. Para eles, somente com a mobilidade de estudantes e professores ocorrerá uma inclusão educacional no bloco. 

“A verdadeira integração se faz por meio da educação. A verdadeira integração se faz pela mobilidade de docentes e estudantes”, afirmou Vega, representante do governo do Equador no evento. “Para promover uma maior mobilidade de estudantes pelo Mercosul, trabalhamos para aprimorar o sistema de validação de diplomas e de reconhecimento de títulos”, explicou Lamego, na abertura do seminário, ocorrido nesta quarta-feira, 24.O objetivo do seminário é discutir as ações do novo plano de trabalho do Sistema Educacional do Mercosul (SEM) para o quinquênio de 2011 a 2015, do sistema educacional do bloco. A vice-ministra de educação para gestão educativa do Paraguai, Diana Serafini, defendeu o seminário como um espaço onde todos os países podem se aprofundar no plano de trabalho quinquenal. Ela disse que seu país deseja fortalecer a integração educacional e uma identidade latino-americana no âmbito educacional.


Plano de trabalho – O plano de trabalho é orientado por oito princípios: confiança; respeito e consenso; solidariedade; cooperação; impacto; difusão e visibilidade; gradualidade, e diálogo e interação. Entre os objetivos estratégicos do plano está a promoção e o fortalecimento de programas de mobilidade de estudantes, estagiários, docentes, pesquisadores, gestores, diretores e profissionais; a educação de qualidade para todos como fator de inclusão social, de desenvolvimento humano e produtivo; e a promoção de políticas que articulem a educação como um processo de integração do Mercosul.
Fonte: Assessoria de Comunicação Social - MEC



Nenhum comentário: